Neste caso particular (e apenas neste), o erro de Varoufakis não foi achar que as dívidas não são pagáveis. Foi antes dizê-lo convicta e abertamente, com o destino de um país nas mãos. É impossível dever muito, estar nas mãos daqueles a quem devemos e dizer que não podemos pagar. Portugal parece ter aprendido com esse exemplo, e ainda bem. Mas isso diz muito acerca da nossa soberani ...

Ler artigo completo