Acordo. Deprimido, aceito que o digam. Arrasto-me, (quase) literalmente, para uma secretária que materializa o que de mim esperam: que enfrente uma pilha de livros. Que devore centenas de capítulos, milhares de páginas e milhões de palavras. Que chegue ao exame e as despeje. Encaro essas duas horas como a derradeira prova de vida.

De um lado, o sucesso. Um sucesso aqui concebido de uma f ...

Ler artigo completo