A proposta de despenalização da morte assistida não é coerente e não é difícil perceber porquê. Em prol da autonomia pessoal, passa a ser legal matar-se uma pessoa inocente - mas só se estiver “em grande sofrimento e sem esperança de cura”. Soa a contraditório? É porque é.

Ora, se é a autonomia da pessoa que impera, por que raio é que haveríamos de limitar a possibilida ...

Ler artigo completo