Francisco Guimarães


Colégio São Tomás | Treinador de Futebol

""Queres o espaço impossível, queres arder o que apagou, queres a escolha que passou. Mas tudo é o que tem que ser, tudo flui ou te faz crescer.""
- Tiago Bettencourt

Davides e Golias

"Sempre me deu prazer ser testemunha de atos heróicos. Alegra-me ver equipas a jogar um futebol de qualidade e, acima de tudo, gosto de constatar que no futebol é possível ver Davides vencerem Golias. Aliás, esse é um dos seus encantos."

Em 1984-1985, a equipa italiana do Hellas Verona venceu o campeonato frente aos grandes transalpinos como a Juventus de Platini, o Milan de Baresi e a Lazio de Laudrup. Em 1998, os alemães do Kaiserslauten foram campeões frente ao poderoso Bayern. Em 2012 o Montpelier foi campeão na Liga Francesa, num ano onde o PSG investiu à roda de 100 milhões de euros. Mas, na minha opinião, a história mais impressionante passou-se Inglaterra, onde o Nottingham Forest subiu de divisão, foi campeão no ano seguinte e ainda consegui vencer a Taça dos Campeões. O seu líder era o fantástico Brian Clough.

Sempre me deu prazer ser testemunha de atos heróicos. Alegra-me ver equipas a jogar um futebol de qualidade e, acima de tudo, gosto de constatar que no futebol é possível ver Davides vencerem Golias. Aliás, esse é um dos seus encantos.

No decorrer desta época temos assistido a um fenómeno na Liga Inglesa, o Leicester, equipa que tinha como objetivo não descer de divisão e está agora em primeiro lugar, com cinco pontos de avanço em relação ao segundo lugar, o Tottenham.

Este extraordinário trajeto na Liga Inglesa por parte da equipa conduzida pelo veterano Ranieri tem levado a comentários quanto a mim nem sempre pertinentes: “O Leicester ser campeão é o mesmo do que o Estoril ser campeão em Portugal”; “O Leicester é a equipa que melhor joga em Inglaterra”.

Apesar de achar que quem vence um campeonato, vence justamente e que o Leicester tem um mérito enorme, gostava de não ouvir referir que quem ganha é quem joga melhor, visto que isso não é o que acontece no dia a dia futebolístico. Porque é considero que o Estoril ser campeão em Portugal não é o mesmo? Vamos a números: O Benfica, que atualmente está em primeiro lugar na Liga Portuguesa, gastou em transferências 37 milhões de euros enquanto que o Estoril gastou 1 milhão. O Leicester, que está em primeiro lugar na Liga Inglesa, gastou 33 milhões de euros, ao passo que o Manchester United gastou 135 milhões. Em proporção, verificamos que na Liga Portuguesa existe maior discrepância. Mais, todos os anos, em Inglaterra, são dados aos clubes grandes quantias pelos direitos televisivos, o que permite construir uma liga muito mais competitiva. Outro aspeto, também importante, é o facto de o Leicester ser gerido por um tailandês que, segundo a Forbes, é o 800º homem mais rico do mundo.

Falando agora um pouco sobre tática, até porque não o fiz ainda neste espaço (não acho que seja o mais importante para ser aqui abordado), gostaria de referir que me agrada ver futebol de qualidade, apesar de nem sempre as equipas que exibem maior qualidade de jogo serem as mais recompensadas em termos de resultados. Por isso, aqui digo que o Tottenham é a equipa que melhor joga futebol em Inglaterra. É uma equipa sem medo de arriscar, sem medo de ter a bola no pé, que gosta da posse de bola porque acredita que com ela está mais perto de ganhar e de não sofrer golos. E, no futebol, ganha quem marca mais. Não há melhor organização ofensiva do que com bola e não há melhor organização defensiva do que... com bola também. E, sabendo que há várias formas de ganhar, prefiro equipas que escolhem caminhos arrojados para chegar à vitória. São elas as que têm como modelo ter a bola para fazer golo.

Considero um feito histórico este trajeto do Leicester, mas também considero heróico o que Pochettino tem feito à frente da equipa de Londres. Não tiro mérito a Ranieri mas, se me derem a escolher entre ver um jogo do Leicester ou do Tottenham, escolho a equipa que está em 2º lugar.


2 comentários

  1. Meu caro Francisco, sabes que o football não é o meu forte! No entanto revelas profundo conhecimento da matéria. Como não fui a esta aula não poderei comentar. Abr.Joaq

  2. Like!

Deixar um comentário